Documentário retrata mais de 80 anos do Aeroclube de Juiz de Fora

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Em comemoração ao nosso aniversário de 83 anos, lançamos o documentário que conta em 50 minutos a ”História do Aeroclube de Juiz de Fora”. O que antes começou como um clube de amigos apaixonados por aviação se tornou uma das mais tradicionais escolas da América Latina, formando milhares de pilotos privados e comerciais.

“Só quem tem história, tem o prazer de poder contá-la. Portanto desde 2018 demos início a este projeto. Foram horas de filmagens, entrevistas, edições, depoimentos, pesquisa em acervos, como da Biblioteca Municipal e acervo de Márcio Caruso. Um trabalho minucioso do qual temos orgulho de apresentar à sociedade na forma deste documentário, dirigido pelo cineasta Leonardo Amorim”, conta Leandro Silveira Lopardi, ex-aluno e atual Diretor-presidente e examinador da escola.

O vídeo completo está disponível no Youtube, trazendo registros importantes para a história da cidade.

A aviação por diferentes ângulos

Em 1938, quando foi fundado, o Aeroclube de Juiz de Fora tinha sede no Campo Benfica, onde se formavam pilotos da época. 17 anos depois, sua frota de 15 aeronaves ganhou uma nova casa, no Aeroporto da Serrinha, onde se encontra até hoje.

Uma das figuras mais marcantes do ACJF, que aceitou gravar seu depoimento, é a primeira aviadora de Minas Gerais, Carolina de Assis Repetto, formada em 1940. Mecânico no Aeroclube há mais de 20 anos, e hoje Mecânico Chefe, Marcelo Rocha relembra como aprendeu a função com o mestre Adair Ribeiro.

Já Roberto Dornelas, contemporâneo do cineasta João Carriço, conta as grandes histórias por trás dos registros fotográficos da época. Se hoje a captura de imagens aéreas com drones e satélites é tão comum, antes isso só era possível por causa dos aviões que sobrevoavam a cidade.

“A UFJF deve muito ao Aeroclube, porque foi através dele que conseguimos documentar a história da universidade. Quando me aposentei, deixei mais de 100 mil negativos sobre a vida da universidade”, relembra ele em um dos trechos do documentário.

As histórias da escola também são lembradas pelo aluno veterano Nilton de Loreto, e os presidentes Maurício Campos de Oliveira, Fernando Heluey e Douglas Messias Fedoceo.

Fomento à cultura e à economia local

Por ser tão conhecido, o Aeroclube atrai para a cidade muitos Alunos que desejam se formar como pilotos e acabam se hospedando na instituição durante o curso. Mas além de ser uma escola, o ACJF também se tornou um ponto de lazer, com vôos panorâmicos e eventos.

O Aerofest e as tradicionais apresentações da Esquadrilha da Fumaça são famosos por lotar a pista de decolagem de pessoas encantadas com as aeronaves antigas e as acrobacias dos caças da Força Aérea Brasileira (FAB).

“O Aeroclube fomenta a cultura aeronáutica e a cadeia econômica, trazendo alunos de todos os lugares do Brasil e do mundo. Ele já formou pilotos que voaram e ainda voam nas maiores companhias aéreas do mundo todo, além de ser um ponto de lazer para os cidadãos de Juiz de fora e região”, comenta Leandro Lopardi.

Confira a seguir o vídeo completo:

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Talvez, você também goste:
Busca por tags:

Categorias

 

Posts em destaque

Como me tornar um piloto profissional?

Arquivo do blog

 

Galeria de fotos

Slider