Qual o melhor avião para aprender? Triciclo ou convencional?

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Você deseja iniciar o curso de Piloto Privado mas não tem ideia de qual aeronave escolher?

Imagina um instrutor, nesse primeiro momento, te pegando pela mão e te mostrando as aeronaves do curso… e ainda, te apresentasse as características de cada uma.

Parece ótimo, não é? Fica aqui que falaremos sobre isso hoje.

É comum os alunos ficarem em dúvida sobre qual aeronave escolher para fazer as horas do Piloto Privado. Entre Paulistinhas, Aeroboeros, Cessnas e Tupis, muitas são as características que variam de uma aeronave de instrução para outra. Como, por exemplo: configuração dos trens de pouso.

Conforme a disposição das rodas, o trem de pouso de avião pode ser classificado em:

  • Trem de pouso convencional;
  • Trem de pouso triciclo.

Convencional

A configuração do trem de pouso convencional, significa que a aeronave  possui os dois trens de pouso principais abaixo das asas, e um terceiro trem de pouso na bequilha – a ponta da empenagem -, na parte traseira do avião. Tanto o Paulistinha quanto o Aero Boero, são aeronaves convencionais.

Paulistinha

A aeronave foi produzida originalmente pela Companhia Aeronáutica Paulista e designada CAP-4, posteriormente pela Neiva, no modelo P-56 C. O Paulistinha é um avião monomotor a pistão, de asa alta, e é considerado uma referência entre as aeronaves de instrução, com mais de 80 anos de serviço.

Esse avião é compacto e extremamente leve, tem uma construção simples, com a fuselagem feita em tubos de aço revestidos em tela e as asas são de madeira. 

paulistinha - Wikimedia - Wikimedia
Paulistinha criado pela Empresa Aeronáutica Ypiranga sem as lonas de revestimento Imagem: Wikimedia

Por ser mais leve, essa aeronave é mais sensível, exigindo, dessa forma, uma técnica de pouso e decolagem. O Paulistinha tem a fama de ser o avião que melhor dá “pé e mão” (habilidade de o piloto sentir e controlar todas as ações do avião durante o voo).

Clique aqui e assista ao vídeo em que um de nossos alunos apresenta a aeronave Paulistinha.

Aero Boero

O Aero Boero foi fabricado pela empresa aeronáutica argentina Aero Boero S.A., que produziu uma linha de aeronaves monomotoras empregadas no treinamento de pilotos no Brasil, entre outras utilidades.

Os aviões dessa fabricante operam no Brasil desde o final da década de 1980. Todas as aeronaves pertencem ao Governo Federal, representando 66% da frota de aviões da União cedida para a operação das escolas de voo do país.

O Aero boero é um avião leve, de dois lugares, destinado ao treinamento primário e reboque de planadores.

Habilidade

A técnica para esses tipos de aeronaves são diferentes. Caso o seu objetivo seja trabalhar com aviação agrícola, reboque de planador ou reboque de faixa, por exemplo, é recomendável que as aulas de voo sejam feitas no convencional, pois será esse modelo que irá trabalhar futuramente.

Além disso, muitos instrutores e veteranos na aviação afirmam que, um aluno que inicia no convencional tem a habilidade de pilotar qualquer outra aeronave, pois esses modelos tendem a ser mais complexos, contribuindo para uma formação mais completa.

Triciclo

O sistema de trem de pouso triciclo mantém a cauda do avião levantada através de um trem de “pouso de nariz”, assim é possível taxiar olhando adiante, admitindo apenas o pouso de pista. Isto torna mais simples a operação deste modelo de aeronave, por sinal, predominante entre os principais modelos de aeronaves comerciais utilizados atualmente.

Cessna

O C-152 foi lançado pela Cessna no final da década de 1970, como uma evolução do já conhecido Cessna 150. O C-152 foi projetado para ser uma aeronave simples que pudesse atender tanto instrução quanto o uso pessoal.

Com fuselagem e asas construídas em metal, o modelo tipo triciclo tem capacidade para dois pilotos e pode ser homologado para voo VFR (Visual Flight Rules — Regras de Voo Visual) e IFR (Instrument Flight Rules — Regras de Instrumentos de Voo ). 

 O C-152 foi conceituado por ter o seu voo suave, flexibilidade nos comandos e manutenção simples.

Tupi

O Tupi é uma aeronave triciclo de fabricação nacional, produzida em meados de 1979, fabricado pela empresa Embraer em conjunto com sua subsidiária Neiva, sob licença da empresa norte-americana Piper Aircraft.

Esse é um avião comercial monomotor a pistão, com asa baixa e de fácil pilotagem, esse modelo foi e é muito utilizado para realizar treinamento de pilotos.

Essa aeronave é equipada com trem de pouso fixo, inteiramente metálico, possuindo acomodações para até quatro ocupantes (piloto + 3 passageiros) e bagageiro.

Esse modelo também pode ser operado nos cursos de piloto comercial, já que é homologado IFR.

E, então, qual aeronave escolher?

Algumas considerações:

Ao iniciar sua formação prática, tenha em vista os prós e contras de cada modelo, como: os modelos convencionais proporcionam um “pé e mão” mais sólido, diferente dos triciclos que são mais simples de pilotar. Porém, caso o seu objetivo seja pilotar aeronaves comerciais, os modelos triciclos são mais indicados.

Desta forma, avalie de acordo com os seus objetivos, e faça a sua escolha. Tenha em mente que, não há uma escolha melhor ou pior, mas sim, aquela que mais se adequa ao seu objetivo profissional.

Quer conversar melhor sobre isso? Entre em contato com o nosso time e venha voar com a gente!

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Talvez, você também goste:
Busca por tags:

Deixe um comentário

Categorias

 

Posts em destaque

Como me tornar um piloto profissional?

Arquivo do blog

 

Galeria de fotos

aerobuero
aeroclube
Aeroclube_Aviões (171)
aeroclube_slider_7
aeroclube_81