Hora seca x Hora cheia: como isso interfere no custo da aula de voo

Combustível e horas de voo
Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Quando você está aprendendo a pilotar e contrata horas de voo, o combustível pode ou não estar incluso no pacote. Aqui no Brasil, é muito comum que as escolas de aviação ofereçam o pacote completo, incluindo o combustível que será gasto pela aeronave.

Mas quem conhece um pouco sobre como funcionam as escolas americanas de aviação, já deve ter ouvido o termo “dry rental” ou “hora seca”. Isso significa que o aluno contrata apenas as horas de voo e o valor do combustível será pago à parte.

A “hora seca” é justamente o modelo que adotamos no Aeroclube de Juiz de Fora. E para que você entenda melhor sobre as vantagens do “dry rental”, vamos te explicar mais a fundo as diferenças.

Como o combustível do avião afeta o seu bolso

Aqui no Aeroclube, acreditamos que seja uma tendência a adoção do modelo de hora seca ao longo do tempo. E não é para menos. Viemos observando que esse tipo de pacote é muito mais vantajoso tanto para as escolas quanto para os alunos. Entenda os motivos a seguir.

O que torna a hora cheia mais cara

No modelo tradicional, também chamado de “wetrental” (hora cheia), o combustível corresponde a 1/3 do valor cobrado pela hora de voo. E para as escolas de aviação é muito difícil prever qual será o valor do Avgas na época em que o aluno for realizar a aula.

Como esse combustível é importado para o Brasil, ele pode sofrer aumentos inesperados, por isso as instituições precisam se resguardar cobrando taxas mais elevadas para evitar o prejuízo.

Optar pelo “wetrental” também implica no aumento do imposto sobre o faturamento e o pacote fica ainda mais caro. Desta forma, não compensa nem para o aluno nem para a empresa incluir o combustível no valor da hora de voo.

Principais vantagens da hora seca

Já na “hora seca”, o aluno não precisa pagar o combustível de maneira antecipada, podendo se planejar melhor para quitar esse valor aos poucos. Desta forma, o combustível será pago na época da aula, um grande benefício para quem não tem todo o montante do valor para investir de uma só vez.

Além disso, a cobrança será feita de acordo com a missão e o modelo de avião que irá pilotar. Ou seja, caso o modelo consuma menos combustível, o valor cobrado também será proporcional, gerando economia. O mesmo pode acontecer em missões de navegação, por exemplo.

Outra vantagem é que com a redução do imposto pago pela escola, esse desconto pode ser repassado ao aluno. Você também pode ter mais flexibilidade nas formas de pagamento, com aumento dos prazos e parcelamento no cartão de crédito, por exemplo.

O aluno também pode negociar com o próprio revendedor de Avgas para conseguir condições ainda melhores. Ou escolher um posto de combustível da sua confiança que seja mais em conta.

Quer conhecer outros benefícios que você pode ter no curso de piloto? Saiba como acontece o financiamento estudantil.

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Talvez, você também goste:
Busca por tags:

Categorias

 

Posts em destaque

Como me tornar um piloto profissional?

Arquivo do blog

 

Galeria de fotos

Slider