Preciso falar inglês para ser piloto de avião?

Inglês técnico para pilotos
Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Imagine-se na cabine de uma aeronave comercial que você deverá conduzir com dezenas de passageiros. O seu destino é nacional, mas dentre os ocupantes há estrangeiros de diversas partes do mundo. Você deverá dar os avisos de praxe em português e inglês e, caso necessário, tirar dúvidas daquele passageiro que está curioso ou receoso com o voo.

Você saberia lidar com a situação em uma língua estrangeira? E se você se deparar com uma checklist ou manual de aeronave todo em inglês? Ou se precisar se comunicar via rádio em outro idioma?

Pois é, ainda que essa realidade pareça distante para quem está no início da carreira, você não pode deixar de pensar nesse pré-requisito tão importante. Hoje em dia, o inglês é uma exigência básica de qualquer bom emprego, especialmente em companhias aéreas.

Na rotina do turismo, funcionários de aeroportos, pilotos e comissários de bordo lidam com a multiculturalidade o tempo todo. E ainda que a fluência no inglês possa não ser um diferencial dentre tantos candidatos, a falta dele com certeza irá eliminar as suas chances de conquistar a vaga desejada.

Se você quer ter uma carreira de sucesso na aviação, você precisa dominar o inglês técnico para pilotos. Neste artigo, você vai descobrir quais são as exigências do mercado e o que você precisa para adquirir um nível avançado.

Porque saber inglês é importante?

Depois de ter passado anos estudando para tirar a licença de piloto privado e comercial, se especializar em aviões multimotores e voo por instrumentos, você pode achar que já sabe muita coisa. Mas imagine você perder a vaga dos sonhos porque não tem domínio sobre os termos técnicos em inglês?

Como você percebeu no início deste artigo, há diversas situações em que o inglês é necessário na rotina da profissão de piloto. Mas ao contrário do inglês falado no dia a dia, o inglês técnico tem a peculiaridade de levar em conta as situações específicas que o profissional passa no ambiente de trabalho.

Muitas siglas e abreviações aprendidas no curso teórico de aviação e cobradas nas provas da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) estão em inglês. Logo, se você tiver conhecimento da língua, isso vai facilitar bastante a sua compreensão. Se não souber, você irá aprender tendo dedicação, mas pode levar mais tempo para assimilar.

Além dos termos técnicos vistos na instrução, existem ainda expressões exclusivas da mecânica de aeronaves, termos utilizados em documentos de voo e também para se comunicar via rádio. Quando o profissional não tem domínio sobre essa habilidade de comunicação bilíngue, ele certamente terá menos oportunidades de assumir cargos que exigem mais responsabilidades.

Mesmo quando observamos a descrição das vagas de companhias aéreas brasileiras, é requisito básico que o candidato a co-piloto tenha proficiência nível 4 em inglês, com certificação pela International Civil Aviation Organization (ICAO). Esta prova avalia o inglês técnico em 6 níveis, sendo que o nível máximo geralmente é atingido por profissionais nativos da língua inglesa.

Confira mais detalhes neste artigo que trata exclusivamente da candidatura em vagas da Latam, Gol, Azul e Itapemerim.

Mesmo para trabalhar em aviação executiva, a língua inglesa é um diferencial importante. É por isso que estudar essa língua estrangeira é fundamental para qualquer piloto que deseja seguir carreira comercial. E se você quiser realizar voos internacionais, pode ainda apostar nos estudos de outros idiomas para ter um diferencial no mercado.

Conheça outras oportunidades do mercado de trabalho para pilotos.

Onde cursar inglês técnico para pilotos?

Logo que você ingressa em uma escola de aviação, o inglês técnico já começa a fazer parte do seu dia a dia. Mas para se aprofundar na língua estrangeira e atingir o nível avançado na certificação da ICAO, é necessário estudar mais.

Esse tipo de curso é oferecido em algumas escolas de aviação ou empresas especializadas, mas também pode ser encontrado no curso superior de Ciências Aeronáuticas. Vale a pena conhecer a parceria entre o Aeroclube de Juiz de Fora e a UniGuairacá.

Por ter uma grade curricular bastante completa, a graduação envolve disciplinas de inglês técnico e ainda garante alguns diferenciais de mercado para quem deseja alçar voos ainda maiores. Além da capacitação para atuar como piloto, o curso também forma bagagem para fazer uma progressão de carreira, ocupando cargos administrativos, por exemplo.

O que se aprende no curso de inglês técnico?

Por ser um curso específico, o grande foco do inglês técnico é preparar os pilotos para situações do cotidiano. O objetivo da disciplina é levar ao domínio do vocabulário técnico da aviação, desenvolvendo as habilidades de leitura, interpretação, escrita e tradução de textos.

Dessa maneira, o piloto terá mais segurança para lidar com as informações, evitando erros que podem gerar falhas na comunicação, atrasos nos processos ou mesmo comprometer a segurança da tripulação. Isso porque uma informação passada corretamente pode contribuir para evitar acidentes. Já a informação incorreta pode certamente piorar situações e torná-las críticas.

Algumas áreas de conhecimento em que se aplica o inglês técnico são: segurança, mecânica da aeronave, circuito de tráfego de aeródromo, condições meteorológicas, emergências, instrumentos de aviação, aeroporto e fraseologia. Quer iniciar a sua formação como piloto e se preparar para um futuro promissor? Conheça os cursos oferecidos pelo Aeroclube de Juiz de Fora e peça um orçamento.

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Talvez, você também goste:
Busca por tags:

Deixe um comentário

Categorias

 

Posts em destaque

Como me tornar um piloto profissional?

Arquivo do blog

 

Galeria de fotos

aerobuero
aeroclube
Aeroclube_Aviões (171)
aeroclube_slider_7
aeroclube_81