Mercado de trabalho: em quais setores o piloto de avião pode atuar

Mercado de trabalho piloto
Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Quem sonha em trabalhar como piloto tem um campo bastante vasto de atuação. Embora a carreira em companhias aéreas seja uma das mais conhecidas e cobiçadas, existem outros setores tão promissores quanto.

Além do salário alto, essa profissão possui diversas vantagens, como estabilidade e plano de carreira, a depender da empresa onde o piloto atua. Para ingressar no ramo, você precisa se profissionalizar.

O primeiro passo é se formar nos cursos técnico-prático de Piloto Privado e Comercial com habilitação pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), além de acumular horas de voo. Já as especializações variam conforme o setor em que deseja atuar.

Confira a seguir as principais possibilidades que o mercado de trabalho reserva aos pilotos profissionais.

6 setores de atuação para pilotos de avião

Piloto e co-piloto de linha aérea

Quem quer integrar as grandes companhias aéreas, e realizar voos nacionais ou internacionais, têm um longo caminho pela frente. Esse profissional precisa ter habilitação de piloto privado e piloto comercial antes de solicitar a Licença de Piloto de Linha Aérea (PLA).

Pelas normas da ANAC, o candidato precisa ter no mínimo 21 anos e ensino médio completo, além de ter um acúmulo de horas de experiência de voo na categoria de avião. Essas horas são determinadas pela ANAC e distribuídas entre voo como piloto em comando com e sem supervisão, voo de navegação, voo por instrumentos e voo noturno.

Outros requisitos podem partir das próprias companhias aéreas em que deseja se candidatar. Algumas exigem horas de voo em simuladores, proficiência em inglês e passaporte em dia. A faculdade de Ciências Aeronáuticas pode ser um diferencial, mas não necessariamente algo obrigatório de se ter no currículo.

Piloto agrícola

Outro setor promissor para pilotos profissionais é a aviação agrícola. Esse trabalho é desempenhado em fazendas, onde o avião de pequeno porte é utilizado para pulverizar fertilizantes, aplicar sementes e agrotóxicos e até combater incêndios florestais.

Além do curso teórico e prático de piloto agrícola, o profissional deve acumular cerca de 370 horas de voo. Algumas exigências do setor envolvem conhecimento em produção agropecuária e toxicologia, entre outros. É necessário também habilitação para pilotar aeronaves específicas para este fim.

A licença para estes profissionais é concedida pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e as certificações dos cursos devem ser reconhecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Aviação executiva

Depois de adquirir as habilitações de piloto privado e comercial, você pode focar a sua carreira na aviação executiva. Nesse setor o piloto realiza táxi aéreo, podendo trabalhar para empresas ou como piloto particular. Seu instrumento de trabalho pode ser desde monomotores e bimotores até jatos.

Para atuar nesse segmento você precisa ter habilitação para pilotar aeronaves específicas, conforme a demanda. Algumas empresas também pedem proficiência em inglês, certificado de Curso de Voo por Instrumentos, acúmulo de horas de voo e simuladores.

Táxi aéreo de cargas

Além da aviação executiva, o táxi aéreo também atende ao transporte de cargas. Com o aumento das vendas online, o transporte de mercadorias tem ganhado proporções cada vez maiores. Inclusive muitas empresas de e-commerce têm investido na sua própria frota de aviões, caminhões e utilitários de entregas.

Portanto, essa é mais uma possibilidade para pilotos comerciais que desejam trabalhar com táxi aéreo. Além das habilitações próprias da aeronave utilizada, vale ficar atento às exigências de cada empresa.

Vôo turístico

Outra possibilidade de atuação que o piloto profissional tem é no setor de turismo. Se você gosta de sobrevoar a cidade e apresentar as vistas mais bonitas, o voo panorâmico pode ser uma boa opção de carreira. Você pode tanto atuar em uma empresa especializada quanto abrir o próprio negócio.

Para seguir essa profissão também é necessário se habilitar como piloto comercial e ter licença para pilotar a aeronave escolhida. Verifique também as autorizações de trabalho e da abertura da empresa, caso seja autônomo.

Instrutor de voo

Se você gosta tanto de ensinar quanto de pilotar, você pode se tornar um Instrutor de Voo e formar novos pilotos. Nessa profissão você pode atuar tanto em escolas de aviação, quanto em cursos de graduação de Ciências Aeronáuticas, por exemplo.

Para trabalhar como Instrutor de Voo é necessário ser habilitado e qualificado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Outros pré-requisitos devem ser verificados na instituição de ensino onde deseja se candidatar.

Quer começar a carreira como Piloto Privado ou Comercial? Conheça os cursos do Aeroclube de Juiz de Fora.

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Talvez, você também goste:
Busca por tags:

Categorias

 

Posts em destaque

Como me tornar um piloto profissional?

Arquivo do blog

 

Galeria de fotos

Slider