Curiosidades sobre as aeronaves convencionais

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Bom, está aí um modelo que eu sou bem suspeita para falar, a aeronave de trem de pouso convencional!

Tenho certeza que você ouviu falar dela, seja pela configuração do trem de pouso ou pela sua reputação de proporcionar um “pé e mão” mais sólido aos pilotos.

Vamos lá! Mas, antes de tudo, precisamos entender como funciona o trem de pouso:

O trem de pouso é um elemento essencial para qualquer avião que pousa e decola em superfícies terrestres. Ele auxilia no ganho de velocidade do avião, ao decolar; e, já durante o pouso, este componente contribui para a redução de velocidade.

Além do mais, o trem de pouso de pouso pode ser fixo ou retrátil (a depender do tamanho do avião). E, conforme a disposição das rodas, o trem de pouso de avião poderá ser classificado como: convencional ou triciclo.

Fonte: Google Imagens

Afinal de contas, o que caracteriza uma aeronave de trem de pouso convencional? 

Uma aeronave com configuração de trem de pouso convencional, possui os dois trens de pouso principais abaixo das asas, e um terceiro trem de pouso na bequilha – a ponta da empenagem -, na parte traseira do avião. 

Piloto Comercial Avião MLTE IFR Prático

Vejamos agora algumas curiosidades sobre o avião convencional.

Pilotar uma aeronave com trem de pouso convencional apresenta alguns desafios que são muito típicos desse modelo. Primeiro, você deve sempre taxiar a 45 graus, em relação à linha central, para visualização da lateral da aeronave. Ao manter o nariz do avião levantado, você não conseguirá taxiar apenas olhando para frente.

No momento do pouso, as aeronaves com trem de pouso convencional possuem dois métodos diferentes: pouso de três pontos, ou seja, as três rodas tocam o solo ao mesmo tempo; pouso em pista, assim, ocorre primeiro o toque dos trens de pousos principais no solo, e perde-se velocidade na própria pista, até a cauda do avião baixar.

Além disso, muitos instrutores e veteranos na aviação afirmam que, um aluno que inicia no convencional tem a habilidade de pilotar qualquer outra aeronave, pois esses modelos tendem a ser mais complexos, contribuindo para uma formação mais completa.

O modelo convencional é muito utilizado, principalmente, nos treinamentos práticos de Piloto Privado. E, a escolha por ter a instrução nessa aeronave partirá do seu objetivo profissional.

Quer conversar melhor sobre isso? Entre em contato com o nosso time e venha voar com a gente!

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Talvez, você também goste:
Busca por tags:

Deixe um comentário

Categorias

 

Posts em destaque

Como me tornar um piloto profissional?

Arquivo do blog

 

Galeria de fotos

aerobuero
aeroclube
Aeroclube_Aviões (171)
aeroclube_slider_7
aeroclube_81