Piloto Privado: visão geral da formação

Copiloto
Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Uma das principais dúvidas é em relação ao processo de formação para se tornar piloto

E, pensando nessa questão, iremos apresentar uma visão geral da formação do piloto privado, que é o primeiro passo da formação.

Continue a leitura para saber mais!

Como começar?

O primeiro passo da formação ocorre com o curso de Piloto Privado Avião, indicado tanto para quem deseja ter a aviação como uma atividade desportiva (sendo uma alternativa prática e sofisticada de se deslocar em diferentes ocasiões) quanto para quem deseja se profissionalizar como piloto.

Essa primeira etapa irá te habilitar a fazer voos visuais e em aeronaves monomotoras, com isso, em condições não favoráveis de tempo você não está autorizado a voar.

Por ser um curso introdutório, você ainda não pode exercer atividade remunerada. Portanto, torna-se necessário, para se profissionalizar na aviação civil, dar continuidade na formação, com o curso de Piloto Comercial de Avião (PCA), que é um curso mais extenso e com mais práticas de voo.

Como pôde ver, o início é o mesmo para as duas opções: hobby ou profissional.

A habilitação de Piloto Privado é uma oportunidade de experienciar a aviação e iniciar uma carreira promissora neste segmento.

O que fazer para iniciar as aulas práticas de Piloto Privado?

O processo é constituído por 4 etapas simples:

  1. CURSO TEÓRICO

O curso teórico é a primeira etapa da formação para Piloto Privado, assim, é necessário que essa etapa seja bem construída. 

Dessa forma, recomendamos que seja feito um curso teórico com boas referências, voltado para a preparação para a banca da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), em que será dado repertório, motivação, conhecimento e segurança.

Além disso, com o curso teórico você estará em contato com professores experientes e experimentados, que vivem de fato a aviação.

Aqui no Aeroclube, essa formação pode ser feita à distância, na nossa plataforma EAD

Esse curso teórico vai te preparar para a realização da banca, em que serão exigidos os conhecimentos de: Conhecimentos Técnicos, Meteorologia, Teoria de Voo, Navegação Aérea e Regulamentos de Tráfego Aéreo.

  1. EXAME TEÓRICO DA ANAC

Após concluído o curso teórico, o aluno poderá fazer a prova da ANAC, em que deve acertar ao menos 70% das 100 questões abertas, ou seja, no mínimo 14 questões por cada disciplina.

O exame teórico é presencial e deve ser agendado previamente em uma das unidades da Fundação Getúlio Vargas – FGV em funcionamento.

  1. CMA

Para certificar e limitar o risco à segurança do voo, o aluno precisará obter o Certificado Médico Aeronáutico (CMA).

O CMA é disponibilizado após ser feito uma sequência de exames de saúde pericial, realizado por médicos ou clínicas credenciados pela ANAC, o exame tem o objetivo de verificar a aptidão física e mental dos tripulantes, levando em consideração o exercício de cada função.

No caso do piloto privado, o aluno irá fazer o CMA de 2ª classe.

  1. HORAS DE VOO

A quarta etapa são as aulas de voo. É necessário completar 42 horas de voo, sendo ao menos 3 horas noturnas. Após as aulas, o aluno deve se submeter à avaliação acompanhado de um examinador credenciado pela ANAC.

O curso Prático pode ser realizado em até 60 dias. No final o aluno se submeterá a um voo de cheque, com o Examinador Credenciado do Aeroclube, para a obtenção da licença de Piloto Privado de Avião que será emitida pela ANAC.

Caso seja aprovado, estará apto a conduzir aeronaves monomotoras VFR. 

A carga horária para a prática de voo será de 42 horas de voo (não incluindo o cheque), obedecendo às seguintes fases:
  • Fase 1 – Introdução ao voo – 2h.
  • Fase 2 – O Controle da aeronave – 2h.
  • Fase 3 – A coordenação de altitude e potência – 4h.
  • Fase 4 – Treinamentos de manobras e aproximações – 8h.
  • Fase 5 – Procedimentos avançados de emergência – 4h.
  • Fase 6 – Treinamento de voo noturno – 3h.
  • Fase 7 – Treinamento de voo solo – 6h.
  • Fase 8 – Procedimentos de navegação – 12h.
  • Fase 9 – Avaliação para voo de cheque (endosso) – 1h.
  • Avaliação final de curso – mínimo de 02 horas / máximo de 03 horas (não incluso na carga horária do treinamento)
Pré-requisitos para o curso prático de Piloto Privado:
  • 18 anos de idade;
  • 2º grau completo;
  • Ser portador do Exame Médico (CMA) de 2ª Classe;
  • Licença ANAC de Piloto Privado.

Gostou deste artigo e está preparado para iniciar a sua formação como piloto? Conheça o Aeroclube de Juiz de Fora e saiba como dar esse importante passo.

Compartilhe:
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Talvez, você também goste:
Busca por tags:

Deixe um comentário

Categorias

 

Posts em destaque

Como me tornar um piloto profissional?

Arquivo do blog

 

Galeria de fotos

aerobuero
aeroclube
Aeroclube_Aviões (171)
aeroclube_slider_7
aeroclube_81